2 de novembro de 2010

vou pra Verona...

...encontrar o meu amor.

rsrsrs
Feriado lindo, viu?
Tava em casa, de maresia...resolvi assistir dois dos muitos filmes que queria ver e não tava dando tempo! =P
A última música e Cartas para Julieta.

Pelos nomes já da pra perceber que são romancezinhos. São.
E são daqueles bem fofos, água com açúcar...com direito a choro, e muitos lenços. rsrs...
Os dois me fizeram pensar muito, já andava assim né? =P
Antes de postar aqui, fiquei pensando no que os filmes "me diziam". São duas histórias diferentes, com um ponto em comum: o amor.

A última música, tem mais a ver com o perdão. Filha que não perdoa pai por ter "abandonado" ela e o irmão na separação. Como sempre, temos duas maneiras de aprender as coisas na vida...ou por bem, ou por mal.
Enfim, Ronnie aprende da pior forma o quanto uma pessoa faz falta na sua vida.
Eu sei que não é fácil perdoar, e como sei. Perdoar é um dom. Perdoar faz bem, alivia o peito, a alma. E às vezes faz com que não percamos tanto tempo com coisas que podem ser explicadas e entendidas. Que não percamos pessoas que amamos.

"Não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso."
William Shakespeare.

E falando em Shakespeare, Cartas para Julieta, inspirado em uma de suas obras, é puro amor do inicio ao fim. rsrs....
Aqueles filmes que você assiste e suspira, muito! =P
A história de uma americana, que sonha ser escritora, e pouco tempo antes de se casar decide fazer uma lua de mel antecipada. Na idéia de ter realmente uma lua de mel, cheia de romance e histórias, ela e o noivo viajam para Verona, na Itália.
A "decepção" começa quando o noivo, passa a se interessar mais pela gastronomia típica do que pela futura esposa. E a deixa livre, leve e solta pela cidade para que ela possa visitar os pontos turísticos. Num desses passeios, Sophie conhece o balcão de Julieta, onde mulheres do mundo inteiro vão ali para escrever cartas à Julieta, pedindo conselhos. E ali acha uma carta que foi escrita há 50 anos, e como uma secretária de Julieta, responde a carta, e descobre que Claire não teve coragem de enfrentar seus pais e se casar com Lorenzo. Então, Claire retorna a Itália, já velhinha, pra reencontrar seu grande amor. Aquele que ela nunca esqueceu a intensidade da cor dos olhos, o cheiro do suor...
Começa então uma busca por Lorenzo. Uma busca ao amor.
Enfim..não vou contar mais..rsrs!

"A maior história de amor já contada...é a sua."

Bom...eu chorei, chorei sim! rsrs..boba? manteiga derretida?
É, pode ser.
É que a gente não consegue deixar de fazer comparações com a nossa vida. Não dá pra ver as coisas e não lembrar. Às vezes é mais forte do que pensamos.
Enfim...são coisas da vida! e apesar dos pesares, tô bem melhor.
Viva \o/

O amor, ah....o amor! :P

Romana Pinto.

3 comentários:

Agatha Carvalho disse...

ahh toda apaixonada vc irmã hahha

Romanaaa disse...

é irmã.
apaixonada pela vida! :)

Cissa disse...

Boiei pq nunca vi os filmes, tanto que nem sabia o que comentar! rsrsr

Mas deu vontade de ver, vc daria uma boa critica de cinema viu?

Agora, comentario sobre os comentários eu tenho: ser apaixonada pela vida (e só, por favor, nada de complicações amorosas..) é o que há! hahaha

Beijos na Pinta grande e na Pinta pequena! kkkk